Bati o carro, não tenho seguro?

Seguro Veicular

Quem está sempre no trânsito sabe que está sujeito a eventuais acidentes, podendo dar causa a danos materiais e pessoais.

Nesse cenário, para quem já tem um seguro, pode haver mais tranquilidade. Para quem não conta com um veículo segurado, entretanto, é preciso encontrar alternativas.

Na maioria dos casos a situação envolve danos nos veículos. Porém, pode haver também danos pessoais a um dos envolvidos, com necessidade de tratamento médico.

Verifique se a outra parte tem seguro

Com dois veículos envolvidos no acidente, há a possibilidade de a outra parte ter o veículo segurado. Nesse caso, o seguro dele pode ajudar a pagar pelos prejuízos suportados.

Assim, independentemente de culpa, num primeiro momento é possível ter veículo consertado. Ou ainda, contar com auxílio para pagamento de despesas médicas.

Então, antes de iniciar uma discussão com o outro envolvido no acidente, a dica é apostar no diálogo. Essa é a melhor opção em um caso como este.

De qualquer forma, se a outra parte possuir seguro, você ganha tempo para conseguir se programar. Então fica mais fácil pagar por eventuais prejuízos.

A importância do boletim de ocorrência

No caso de um acidente, o ideal é registrar um boletim de ocorrência. Isso porque, por meio do registro você consegue ter informações confiáveis sobre o ocorrido.

Isso pode ser utilizado, inclusive, se a outra parte agir de má-fé e tentar prejudicá-lo. Com o boletim de ocorrência registrado fica mais difícil contestar os fatos.

Verifique os danos

Se você foi o causador do acidente, precisa ficar atento aos danos que causou à outra parte. Se puder fotografe os danos materiais visíveis no outro veículo.

Da mesma forma, se estiver em condições, preste todo o auxílio para que o outro envolvido seja socorrido, caso tenha sofrido algum tipo de dano.

Para que serve o seguro DPVAT?

Uma pergunta que muitos fazem é: o seguro Dpvat cobre danos materiais? A resposta para essa pergunta é não e você vai entender o porquê.

O DPVAT é um seguro destinado a cobrir danos pessoais, como reembolso de despesas médicas, invalidez permanente ou morte. Então, é voltado para a vítima.

O seguro não pode ser utilizado para pagar os danos materiais decorrentes da colisão, nem contra roubos ou incêndios, por exemplo.

Então, se você não tem um seguro e dá causa a um acidente, o DPVAT pode arcar com os danos pessoais sofridos pelo outro condutor, mas os materiais ainda são seu encargo.

Conclusão

Como você viu, para quem não tem um seguro, a melhor ação diante de uma batida é manter o diálogo. Assim você consegue resolver tudo e ainda economizar algum dinheiro.